3 fatores que atrapalham o crescimento financeiro de PMEs

Inúmeras são as dificuldades que rodeiam o dia a dia de Pequenas e Médias Empresas (PMEs). Entre alguns entraves se destacam a alta carga tributária, exigências burocráticas, legislação fiscal/contábil/trabalhista complexa, e ainda, a falta de preparação de muitos empreendedores para encarar os desafios da gestão financeira do próprio negócio.

Mas quem é empreendedor sabe que não existe uma receita pronta e, tampouco, uma fórmula mágica que leve o negócio a dar certo. Mas é possível colocar em prática alguns conceitos e impulsionar o crescimento financeiro de PMEs.

A falta de um gerenciamento inteligente, leva a empresa a sérios problemas nas finanças e, consequentemente, impacta diretamente o resultado final. Por isso, é preciso identificar desvios antecipadamente e buscar implementar estratégias que possam corrigir e evitar erros.

Vejamos quais fatores podem atrapalhar o crescimento financeiro de PMEs. Fique atento!

1. Não ter plano de negócio bem estruturado

Para muitos empreendedores não é nenhuma novidade a importância de um bom plano de negócios, mas o que muitos não sabem é que o crescimento de muitas PMEs é solidificado através de informações sobre o mercado, as finanças e as operações da empresa.

Saber quem são os concorrentes e quais são as condições do negócio no mercado são fatores essenciais para a elaboração de um bom planejamento. Muitos empreendedores pecam ao competir apenas com preços de outros players, sem levar em consideração outros fatores. É um grande equívoco!

Por isso, leve em conta qual o volume de vendas ideal e qual a sua estrutura real para alcançar a concorrência. Porém, não se esqueça de considerar o capital de giro como parte financeira fundamental. O erro de muitos gestores é estabelecer metas ambiciosas, mas desconsiderarem a situação do caixa, o que leva a empresa a ficar no vermelho.

Aqui vale a dica de procurar uma ajudar externa, como consultoria contábil e jurídica no processo de elaboração e implementação de um plano de negócios, ajudando o gestor a descobrir possíveis falhas e erros em suas estratégias e assim, supri-las ainda na fase de planejamento.

2. Não ter um controle financeiro eficiente

Não é por se tratar de um pequeno negócio que as finanças da empresa devem ser deixadas de lado. O controle e planejamento das movimentações financeiras de todo tipo de empreendimento devem estar no topo das prioridades.

Quando gestores não mantêm uma gestão financeira eficiente, acabam esbarrando na falta de capital de giro, descontrole do fluxo de caixa, tributos atrasados, dívidas e empréstimos com bancos e inúmeros outros problemas que comprometem seriamente o bom funcionamento.

Uma gestão financeira eficiente deve ir além de manter registradas todas as informações do que entra e sai do caixa; é preciso levar em consideração um bom planejamento, um controle preciso e uma estratégia de gerenciamento que possa levar a uma análise das movimentações financeiras da empresa, como a geração de indicadores e relatórios gerenciais.

Por isso, realize um bom planejamento, considerando os custos, as despesas, as receitas, os investimentos e demais informações para apurar corretamente qual o real resultado que a empresa está apresentando e compará-los ao que foi planejado.

3. Não automatizar os processos

Por muito tempo a gestão financeira de PMEs foi realizada de forma manual ou mesmo utilizando de ferramentas que pouco (ou nada) ofereciam ao processo de gestão.

Entretanto, muitos empreendedores, por analisarem apenas as despesas que terão com a implementação de um software de gestão, acabam não automatizando os processos e dificultando qualquer tipo de análise dos dados da empresa.

Adotar um software de gestão financeira não pode ser considerado como um custo, mas sim um investimento que torna as atividades de gerenciamento muito mais rápidas, práticas e eficazes.

Por meio de um bom sistema de gestão financeira é possível ter um maior acompanhamento sobre as contas a pagar e a receber, controles de estoque, produtos que têm maior demanda, acompanhar saldo de caixa e demais informações que levem a uma tomada de decisão assertiva para o crescimento financeiro de PMEs.

Agora que você já sabe quais fatores que atrapalham o crescimento financeiro de PMEs procure acertar na gestão do seu negócio adotando boas práticas. Compartilhe nosso conteúdo em suas redes sociais e ajude outros empreendedores!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.